Situações de liderança: você passará por isso um dia

 

por Adson Naccarati

Todo mundo, em algum grau, se interessa pelo assunto liderança. Seja para entender como ser um excelente membro de uma equipe, ou para aprimorar a sua própria liderança.

Existem muitos cursos, materiais de diversas naturezas e tipos, teorias das mais variadas, mas nada disso pode ser usado na sua plenitude, se o conceito de “ser um líder” não estiver muito claro para você.

Não vou ficar aqui discorrendo, sobre as diferenças em ser um líder ou ser um simples chefe ou capataz, porque isso já virou meme. Não tem novidade aqui.

Meu objetivo , é definir com você, alguns conceitos que podem balizar suas decisões durante uma eventual situação de liderança.

 A definição de situação de liderança, é um momento em que, independentemente de qualquer cargo ou relacionamento, você é chamado a tomar decisões e liderar um grupo de pessoas.

Uma situação de liderança, acontece nas nossas vidas em vários momentos. Um líder dentro de uma organização, na verdade, não lidera 100% do tempo. E faz parte de um bom perfil de liderança, saber quando delegar esta liderança em situações específicas. 

Por exemplo: um médico cardiologista, renomado cirurgião, delega ao anestesista tomar decisões pontuais, durante uma cirurgia onde o cirurgião chefe é o nosso cardiologista. O anestesista então, depara-se com uma situação de liderança pontual. Negar isso, pode significar um insucesso catastrófico no processo cirúrgico.

Da mesma forma, o CEO de uma empresa, que paga o salário do piloto do jato particular da empresa, entrega a liderança da viagem ao piloto, e durante qualquer situação de voo, acata às ordens do seu subordinado, no nosso caso, o piloto.

Então liderança não é uma coisa tão rígida assim, e é por isso que um bom líder tem flexibilidade controlada.

Para ser um líder em qualquer situação, você tem que entender primeiramente, a diferença entre uma liderança formal, e uma liderança informal, e ficar claro, qual das duas incorre em maior poder de autoridade e responsabilidade.

E antes de entrarmos neste assunto, vale um lembrete fundamental sobre liderança: não existem líderes sem liderados.

E isto não é tão difícil de esquecer assim...

 

A liderança formal

Este é o tipo de liderança mais intuitivo,  e que as pessoas têm em mente. É aquela liderança que você recebe por meio do seu cargo, por exemplo. A liderança formal também, é aquela derivada da hierarquia familiar. Uma liderança formal, pode ser um posto, uma patente, ou um cargo político.

Esta liderança é outorgada a nós, por um papel ou um estatuto, limitando nossos poderes e definindo nossa autoridade. Neste tipo de liderança, as pessoas menos avisadas, acreditam que têm o poder para realizar o seu trabalho ou os seus objetivos, apoiados apenas nesta situação.

Mas a verdade, no entanto, é que a liderança formal apenas indica o indivíduo que no momento tem um objetivo a cumprir. A liderança formal sempre é questionada pelos liderados.

Isto é da nossa natureza, e quando eu digo questionada, não estou me referindo a situação de desafio de autoridade, mas sim de julgamento, se o líder está certo ou errado, julgamento esse que pode fazer os liderados passarem a confrontar seus líderes em algum momento. 

A liderança informal

Este é um conceito de liderança relativamente novo. A liderança informal sempre aconteceu no nosso mundo, mas defini-la e separá-la da liderança formal, isso sim é novo. A liderança informal é aquela que acontece de maneira natural. Os líderes informais não precisam de cargo, nem patente, muito menos foram eleitos. 

Agora eu te pergunto: se você não tem um papel, uma pena ou uma espada, você acredita realmente que pode liderar qualquer situação?

Se a sua resposta a esse questionamento for não, então me explique por que personagens como Martin Luther King, movimentaram milhões de pessoas e desafiaram governos sem poder formal.

...e olha que a história está forrada destes exemplos.

A liderança informal é a mais poderosa das lideranças, é aquela que é entregue ao líder pelos liderados.

Diferente da liderança formal, onde os liderados entregam sua confiança por força de uma estrutura, o líder informal tem a confiança completa do liderado. Este tipo de liderança é tão potente, que a maioria dos líderes informais, recusa sistematicamente ser transformado em líderes formais.

Existem muitas maneiras que você pode conseguir uma liderança informal. Este assunto geraria um livro aqui. Mas todas as técnicas e meios para se conseguir ser um líder informal, começam na compreensão de que a liderança não passa de mais um tipo de relação social.

Uma liderança, seja ela qual for, pode ser comparada a um contrato de prestação de serviço. O liderado entrega sua confiança ao líder, na expectativa que esse líder lhe entregará de volta alguma coisa.

No caso da liderança formal, os liderados executam diretivas vindas de seu líder, em troca de salário e estabilidade social. Qualquer ameaça às expectativas dos liderados, faz com que os líderes formais percam imediatamente a sua autoridade.

No caso da liderança informal, as moedas de troca são muito mais poderosas. Podemos dizer que o líder informal cativa os liderados, pela confiança na pessoa do líder e não somente em seu cargo. Isto traz uma estabilidade para o liderado que nunca será conseguida em uma liderança apenas formal.

É claro que existem líderes formais, que também tem uma grande liderança informal, mas o equilíbrio entre elas é uma arte.

Vou aqui citar um exemplo, onde estas lideranças convivem.

Imagine um político, candidato a um cargo formal de liderança, por exemplo uma prefeitura ou um governo. Este candidato passa vários anos lutando para montar uma imagem. 

E o que é essa imagem? É a imagem da pessoa, de seus pensamentos e valores, muitas vezes tentando representar o pensamento e o valor daqueles eleitores em que ele foca.

Enfim, quando chega a eleição, e ele vence, recebe uma liderança formal. Torna se um prefeito, ou um governador etc. A partir daí, ele tem uma autoridade formal. Então, por que ainda ele se preocupa com sua imagem? 

A resposta é bem simples: ele não quer perder a sua liderança informal.  Esta liderança informal, é a que vai fazer com que ele possa executar o seu trabalho. Esta liderança informal, fará com que ele consiga liderar para cima, ou seja, conseguir liderar cargos hierarquicamente superiores. A liderança informal fará com que ele consiga liderar os seus pares, como outros prefeitos e governadores.

Este conceito explica o porquê em muitas vezes, um potencial excelente candidato do ponto de vista de preparo técnico, não consegue executar o seu trabalho quando eleito. Talvez tenha lhe faltado liderança informal...

Políticas à parte, quando você se deparar com uma situação de liderança, seja esta pontual, ou se o seu trabalho realmente é ser um líder, nunca se esqueça que, sem a liderança informal, seu trabalho vai ficar muito mais difícil.

E como consequência disto, não esqueça que para ser um líder, não é preciso poder formal.

Como diz o ditado: liderar é fazer as pessoas fazerem o que você quer, porque elas querem fazer.

 

Sucesso.

 

 

 

 






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A privacidade e o caso do WhatsApp

O que WhatsApp ensinou ao Facebook

As Leis de Murphy aplicadas à Liderança e Administração