Postagens

Mostrando postagens com o rótulo administração

E-mails. Eu escrevo bem?

Imagem
  Vamos falar nessa série de matérias sobre as melhores técnicas e práticas para a comunicação eletrônica. É indiscutível que a maior parte da comunicação hoje atravessa o meio eletrônico, seja por e-mail, mídias sociais, ou os famosos comunicadores como o WhatsApp, Signal, Telegram entre outros. A primeira coisa que você tem que ter em mente, que ao contrário de tempos passados onde o foco ficava sobre o telefone, onde a pessoa que recebia a ligação tinha a oportunidade de não atender, na atual realidade, a comunicação entra independente se a pessoa que está recebendo está ocupada, ou resolvendo um problema muito grande, ou mesmo de muito mau humor. Isto não tem como ser diferente, então a única coisa que pode salvar a sua comunicação, de um efeito inverso do que você almeja, é que ela seja simples rápida e direta. Para que isso aconteça, algumas formas podem ser adotadas, e técnicas de escrita podem ajudar bastante. A fórmula básica para o envio de uma mensagem seja por qua

O que WhatsApp ensinou ao Facebook

Imagem
"Learning is Hanging Out"   by  cogdogblog  is licensed under  CC BY 2.0 O que WhatsApp ensinou ao Facebook Recentemente, aqui mesmo no blog, coloquei uma matéria sobre o caso do WhatsApp, e os problemas de privacidade, advindos da sua nova política de privacidade. Dentro de um estado de direito, as pessoas são donas de sua identidade. Isto é um conceito básico, já velho conhecido de empresas, instituições e governos. Sendo assim, a premissa natural de que as pessoas reagirão mal quando tiverem a percepção de estarem tendo seus direitos violados, não só é intuitivo, como também povoa inúmeros cursos e temas de graduação das áreas de Marketing, sem falar na área de Direito. Então, uma simples decisão mal tomada ou mal conduzida, ou mesmo as duas coisas, transformou um case de sucesso em um dos maiores cases de erro de gestão de produto que vi ultimamente. A grande pergunta hoje é: Por que uma empresa milionária comete um erro tão primário? O fato por si é tão bizarro, que cheg

As leis de Murphy aplicadas à Liderança e administração 2° parte

Imagem
Este é a segunda análise dos desdobramentos mais populares da Lei de Murphy, e o que pode ser aprendido para nossos desafios de Liderança. 5° Lei “Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa” Solução: aproveite o momento e prepare-se enquanto pode Existem vários ditados que podem ser anexados à este, como por exemplo: “a vida tem altos e baixos”. Nós nos sentimos muito mais confortáveis, quando um problema passa, ou está resolvido. E é natural o que as pessoas tentem manter esta sensação de conforto e segurança. Isto é saudável até o ponto onde entra a negação de que algo pode novamente dar errado. A consequência natural de tentar evitar à todo o custo  avaliar a probabilidade de um problema ocorrer novamente, é que as pessoas passam a negligenciar toda sorte de ocorrências. Pior do que isso, a volta do problema ou de outra situação que esteja requerendo uma atenção especial, desencadeia sentimento de frustração, incompetência e decepção. Tentar evitar o pensa

As Leis de Murphy aplicadas à Liderança e Administração

Imagem
  As Leis de Murphy aplicadas à Liderança e Administração Vamos colocar aqui 3 artigos falando de 13 desdobramentos da famosa Lei de Murphy, de uma forma que talvez você nunca tenha percebido. CAPÍTULO 1 - DAS PRIMEIRAS 4 LEIS   O engenheiro aeroespacial Edward Aloysius Murphy  estava a frente de um experimento em 1949, cujo objetivo era simplesmente medir os Efeitos da aceleração e desaceleração em pilotos de caça. Para poder realizar essa aferição, ele construiu um equipamento que registrava os batimentos cardíacos e a respiração dos pilotos. Ele deveria apresentar os resultados do teste; contudo, visto que o técnico responsável instalou o equipamento de forma errada, os sensores que deveriam registrá-lo falharam exatamente na hora. Frustrado, Murphy disse "Se este homem tem algum modo de cometer um erro, ele o fará". Para tirar sarro do colega, seus amigos militares batizaram a assertiva como Lei de Murphy.   O resto da história você já conhece. A Lei ficou famosa no mun

Vamos conversar sobre... ciclo de vida

Imagem
  Você saberia me dizer o que é um a coisa infinita? Pense bem. Algo que não teve nenhum começo, e não terá nenhum fim...este é um conceito difícil. Note que não quero um exemplo, quero que você me explique como isto é possível.   A dificuldade que você está enfrentando em me responder, provém do fato que tudo o que te cerca , incluindo nós mesmos teve um começo e tem um fim visível. E descrever isto é bem mais simples. Descrever uma jornada de começo-meio-fim pode ser chamada de descrição do Ciclo de Vida. Então o ciclo de vida é uma descrição de qualquer coisa, desde que conheçamos seu começo, suas várias fases e por fim sua obsolescência. As aplicações disto são particularmente importantes hoje na questão ambiental, mas as aplicações são diversas. Nós vamos dividir isto em duas situações:  serviço e produto. Vamos lá? Margot é chefe do tráfego (parece ilegal mas não é kkk) de uma transportadora. Desta forma, sua responsabilidade é planejar rotas, tempos e eventos para as cargas sere

VAMOS CONVERSAR SOBRE... Tipos de Ação e Melhorias

Imagem
      “Devemos pensar como indivíduos de ação e agir como indivíduos de pensamento”. Este conceito tem a intenção de te fazer audacioso, porém responsável. Isto inclui, nas entrelinhas, um problema de conceito: então a ação sem o pensamento é um erro? Pode não ser um erro, mas acaba sendo uma grande loteria. Pensamento e ação são duas faces de uma mesma moeda: a moeda da mudança. Para mudar você tem que agir, mas se você quer mudar para uma determinada direção tem que pensar. Imagine isto: de que adianta um pneu de última geração e um carro muito potente se a direção está com defeito? Assim, de forma análoga, o pensamento dirige a ação, e a ação torna o pensamento uma realidade. Então... as duas faces... Mas as ações, quando falamos em termos da Administração e Qualidade, têm algumas divisões bem definidas. Estas divisões são importantes porque dirigem o pensamento que as cria. Veja isto: desejo realizar uma ação comunitária, ajudar as pessoas, entregando e não recebendo nada

VAMOS CONVERSAR SOBRE... Eficiência, Eficácia e Efetividade

Imagem
  Antes de mais nada, vamos responder à pergunta de um milhão de dólares: Por que a administração arruma tantos termos técnicos? É uma forma de criar dificuldades e vender facilidades? Não. É bem possível neste mundo gigante que nós vivemos, existam pessoas que façam isto. (principalmente com termos importados...). O Real motivo é que, toda área de conhecimento que não lide diretamente com meios físicos (grandezas mensuráveis), precisa harmonizar termos com ideias (conceitos). Assim simplifica-se o entendimento. “Maria conhece bem seu trabalho, ela faz isto há mais de 10 anos, e dificilmente erra ou se engana, porque fez muitos treinamentos e é formada na área”. Ou simplesmente eu digo “ Maria têm muita competência ”. Então leitor, relaxe com os termos, eles na verdade simplificam... No nosso caso da Eficiência, Eficácia e Efetividade a confusão é gerada porque além dos termos serem parecidos (não são sinônimos), os conceitos também são parecidos (não são iguais). Então

VAMOS CONVERSAR SOBRE... INDICADORES

Imagem
  VAMOS CONVERSAR SOBRE...     ...INDICADORES Nesta artigo vamos conversar e passar uns conceitos e dicas sobre os indicadores. Eles servem para monitorar, controlar, informar sobre qualquer coisa que possa ser medida. O indicador por si só não resolve problema nenhum, só indica( 😉 )...claro que depois de indicar algo, esperamos que alguém tome alguma atitude..., mas falaremos isto depois. O que são indicadores?   É uma medida que me mostra um comportamento. Uma medida corporal de 38°C indica que o indivíduo tem febre. Uma temperatura de -20°C indica que está frio lá fora. O relógio marcando 13:00PM indica que estamos na parte da tarde do dia.  Vamos direto ao ponto: Ninguém pode dizer que conhece qualquer comportamento se não tiver uma base de comparação. Quando falamos que o zé-das-couves é um cara alto, implicitamente estamos comparando sua altura com a média da altura de outras pessoas do nosso convívio. Contudo, para o técnico do basquete por exemplo, onde a média de