A privacidade e o caso do WhatsApp

A privacidade e o caso do WhatsApp

Matéria publicada de 10/janeiro de 2021

Tenho recebido muitas perguntas no site sobre a questão da nova política de privacidade do WhatsApp, que entrará em vigor no dia 8 de Fevereiro, e resolvi compilar algumas opiniões sobre o assunto.

Nos últimos dias todos fomos pegos de surpresa com a notícia de que, o mais largamente utilizado programa mensageiro, o WhatsApp, está exigindo na sua mais recente atualização da política de privacidade, que o usuário permita acesso total a todos os seus dados pela plataforma mãe da empresa, o Facebook. ( Veja em https://www.whatsapp.com/legal/updates)

É claro que quando nós temos o termo “exigência” dentro de uma política de privacidade, a estranheza é inevitável, uma vez que, quem deveria exigir alguma coisa, sempre, é o dono dos dados e não quem os utiliza.

Entendendo

Para quem não se lembra, o WhatsApp originalmente era um programa independente da empresa do Facebook. Há cerca de 14 anos WhatsApp foi comprado e tornou-se rapidamente quase que o sinônimo de programa de comunicação (Tudosobre a compra do WhatsApp pelo Facebook [infográfico] - TecMundo).

Há alguns meses, a mídia noticiou uma ação conjunta, de mais de 48 estados americanos, contra o Facebook, pedindo que faça a venda do WhatsApp, alegando na sua ação, uma reserva danosa de mercado. ( Facebooké processado por 48 estados e pode vender WhatsApp e Instagram - Olhar Digital)

Esta ação vem incrementar ainda mais os problemas da empresa de Mark Zuckerberg, com relação a tratamento de dados e vazamento de privacidade, pipocando de tempos em tempos. Por mais de uma vez, o próprio Mark Zuckerberg compareceu perante o Congresso americano para explicar e se desculpar por estes vazamentos MarkZuckerberg depõe no Congresso dos EUA; confira alguns destaques - TecMundo).

Seja como for, o Facebook investe pesadamente na área de segurança do WhatsApp, para tentar diminuir seus problemas jurídicos.

A nova exigência

O fato de neste momento, obrigar usuário do WhatsApp, a permitir que os dados sejam enviados para a plataforma do Facebook e seus parceiros, não caiu bem.

Você pode estar pensando: “Qual o problema disto? Afinal eu já autorizei meus dados que estão na minha página do Facebook”. Sim você tem razão em parte, mas pense no desdobramento que isto terá, quando as informações do seu telefone e de todos os seus dispositivos  acessados pelo WhatsApp puderem ser acessados pelo Facebook ...

O simples fato de você autorizar o uso pelo Facebook e os parceiros, é extremamente problemático. Você sabe quem são os parceiros do Facebook? Toda e qualquer empresa que invista em propaganda e contrate qualquer serviço do Facebook pode ser um perceiro. Então teoricamente, após a sua autorização e envio de seus dados do WhatsApp ao Face, eu poderia com 150 BRL pegar seu cadastro e informações para te vender o que eu quiser, tudo legalmente?

Além disso, não está clara a abrangência desta permissão. Pense comigo, quando você instalou o WhatsApp no seu telefone, assim como qualquer programa de comunicação, você permitiu o acesso às suas informações, fotografias, áudios, microfone etc... resumindo: o WhatsApp tem todas as informações que passam pelo seu telefone. Permitir isso para o Facebook é pegar essas informações e permitir que sejam transferidas, sem o seu controle para qualquer parceiro ou serem utilizadas pelo Facebook.

Há também a questão de que o seu telefone hoje serve para muita coisa. Você tem dados que são acessados pelo Google, pelo seu banco, pela Apple, por empresas de terceiros donas dos seus softwares e aplicativos etc .. e inclusive você faz log com o seu telefone, em diversos serviços, e mesmo usa para validações em duas etapas...

Não quero arriscar a ter nada disso divulgado em uma plataforma de rede social sem eu estar no controle, e quero que as empresas em que eu confie realmente cuidem dos meus dados.

Sim, isso pode ser tão ruim quanto parece. Aquela postagem engraçada que você não quer que o seu empregador veja, aquela foto ruim que seus amigos insistem em ficar distribuindo, aqueles problemas com seu Ex, aquela festa que você exagerou, aquelas opiniões políticas complicadas o que você defende acirradamente, tudo isso poderá estar na mão de quem você nem imagina que exista.

O outro lado complicado também, são que aqueles milhões que o Facebook gasta para manter a segurança de dados do WhatsApp. Rapidamente poderão ser muito diminuídos, uma vez que não haverá mais problemas em guardar os dados dos seus usuários, que permitiram gratuitamente a utilização de todos eles. Eu imagino que os sistemas de segurança irão ficar muito mais frágeis, pois não existiria mais razão para que a empresa se preocupe tanto com vazamentos.

Na minha opinião, como pessoa que tem direito a sua privacidade, não fico à vontade com meus dados sendo manipulados por aí, sem que eu saiba aonde estão sendo colocados.

E o que fazer agora?

Vou colocar abaixo uma matéria muito interessante que fala sobre os programas de comunicação que podem substituir o WhatsApp.

Nestas matérias você poderá tirar suas próprias conclusões, mas eu chamo atenção para uma alternativa, um programa chamado Signal. Eu tomei conhecimento deste programa apenas agora, quando li uma matéria sobre um Tweet do Elon Musk, dizendo que confia neste programa para ser o seu comunicador.

Trata se de um programa feito por uma entidade sem fins lucrativos, cuja principal preocupação é na segurança de dados e privacidade. Além de ser gratuito, tem uma plataforma extremamente semelhante ao WhatsApp.

De tudo o que você pode perder na sua vida, nunca perca o que você é.

Links úteis:

Programas alternativos

https://olhardigital.com.br/2021/01/08/noticias/alternativas-ao-whatsapp-mensageiros-nao-compartilhar-dados-com-facebook/

Sobre o Signal

https://www.istoedinheiro.com.br/conheca-o-signal-aplicativo-usado-pelo-elon-musk-em-vez-do-whatsapp/

Comentários

  1. Parabéns pela matéria 👏🏻👏🏻👏🏻 Realmente esse acesso livre as informações dos usuários é preocupante. Vou dar uma olhada nesse Signal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O que WhatsApp ensinou ao Facebook

As Leis de Murphy aplicadas à Liderança e Administração